segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Qual emagrece mais musculação ou exercícios aeróbicos?




Existe uma grande diferença entre as duas atividades quando se fala em gasto energético. A musculação contribuiu para elevação do gasto calórico em repouso, isso por si só já auxilia no emagrecimento, mas quando comparado à atividade aeróbica seu gasto calórico durante a atividade física é menor. (Santarém 1998)

Porém existe outro fator relevante, o gasto calórico pós exercício que é promovido após  a musculação é não a uma atividade aeróbica. 

Outro fator e perda ou manutenção de massa magra. Atividade aeróbica por longos períodos leva o individuo ao catabolismo proteico (perda de massa muscular) em razão do alto consumo de aminoácidos para produção de energia. A musculação pode diminuir essa perda de massa muscular, ou seja, o melhor a se fazer e combinar as duas atividades levando em consideração às necessidades de cada indivíduo e período de treinamento.

terça-feira, 30 de abril de 2013

DIA DO LIXO


Muitos me perguntam se eu faço dia do lixo na minha dieta e ai vai minha humilde opinião sobre.


Acho que tudo depende de qual nível e objetivo prazo (se tiver um prazo para algo) mas eu gosto de fazer dia do lixo sim, porem sem abusos, sem ORGIAS GASTRONÔMICAS. 


Geralmente separo uma refeição no sábado ou uma domingo, as vezes podendo ser feito uma no sábado e no domingo, não mais que isso, como já teve épocas de ficar algumas semanas sem fazer dia do lixo pois era preciso seguindo recomendação do meu Nutricionista.


DICA DO BAÚ :  Estipule um dia na semana, normalmente o Domingo, no qual o indivíduo possa comer o que quiser e gostar, logicamente, sem grandes exageros. Porém, deve-se tomar cuidado para não tornar essa prática obsessiva. Já me deparei com casos de indivíduos que ficam programando as compras no supermercado a semana toda e quando chega o tão esperado “Dia do Lixo”, este come desesperadamente até passar grande parte de seu dia no banheiro! 


Um aspecto a ser considerado é que os mais comilões tendem a estender o “Dia do Lixo” de quinta-feira até domingo. Devemos deixar claro que desta forma, certamente os resultados serão comprometidos. Apenas um dia por semana já é o suficiente.


Foco na dieta, nos treinos e no descanso sempre.
Por : Gabriel Bau
Curta no facebook: http://www.facebook.com/baugabriel 

terça-feira, 2 de abril de 2013

Exercício para glúteo e quadríceps.


Cada um treina de uma forma e intensidade correto?

Para as mulheres existem diversas maneiras para se trabalhar o glúteo, não somente aquelas convencionais de 4 apoios. Um exemplo bacana que pode ser trabalhado desde intermediários a avançados seria o exercício subida no banco, pode ser efetuado somente com sobrecarga corporal, mas também pessoas avançadas utilizando o smith machine, ou ate mesmo escadaria em passos mais largos.

O foco deste exercício é o glúteo máximo e quadríceps, o que interfere ai é a intensidade de trabalho, e amplitude de movimento. 

Não sabe qual é este exercício, segue uma ilustração abaixo.


Curta a página Gabriel Bau no facebook.
Grande abraço e bons treinos.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Evolução de 8 semanas


Hoje vou postar como foi minha evolução das ultimas 8 semanas.



A grande maioria das pessoas já vem me acompanhando a tempo, um longo processo psicológico  físico  social, uma mudança total de qualidade de vida, estilo de vida.

Tudo que passei em fases "ruins" foi bom como aprendizado e não vou citar aqui pois não vem ao caso.

Essas ultimas 8 semanas foi a parte mais importante acho de todo o processo até agora, a parte de corrigir simetria, e também tentar baixar mais ainda o percentual de gordura sem agredir minha massa magra.


Em todo processo estou sendo acompanhado pelo meu amigo e nutricionista esportivo Fauler Tramontina, especialista em nutrição esportiva e cabeça bem aberta, gosto muito de indicar meus clientes para ele, vale a pena pessoal.

Voltamos....

Sempre tive uma meta que era voltar meu peso aos 18 anos porem com melhor qualidade muscular , media de 87 kilos, hoje estou na casa dos 95 , e baixando aos poucos sem pressa.


Olhem a foto de comparação, essa 1 tirei com ipad agora 00h30 dia 02/03 e a primeira na praia começo do ano 02.01.2013.

Na praia você sabe, muito difícil seguir dieta a risca, me controlei muito mas não fui nem aos pés do que é hoje.

Segunda entro oficialmente para o próxima ciclo de treinamento de 8 semanas, essa fase é de muita cautela e foco na dieta, uma fase de polimento pode se dizer, agora eu tenho que baixar 5 a 7 kilos de gordura, para tentar chegar próximo da meta que eu quero ( em breve falo com detalhes ) . Em outros textos irei postar minha dieta e em algum dia ou outro posto foto dos treinamentos sempre via instagram @baugabriel mas vou tentar atualizar aqui essa rotina para irem acompanhando .

Espero que gostem e vamos lá, não desista.
Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje!
Foco, força, determinação, mente, poder, disciplina, dedicação são minhas palavras preferidas!

abraços


Ciclo menstrual e treinamento .



Corpos fortes, torneados e com volume muscular foram determinado como socialmente aceitáveis para homens e não mulheres. A medicina esportiva, até meados dos anos 60, não aconselhava exercícios com sobrecarga para as mulheres, com o argumento de que seu corpo não estava preparado para essas atividades (GOMES, 1958).

A menstruação sempre foi uma dificuldade para a ciência do esporte, atletas e treinadores. Há tempos atrás era preocupante o fato de a mulher atleta competir menstruada. Durante o ciclo menstrual a mulher passa por mudanças hormonais, mas algumas mulheres apresentam uma queda considerável do desempenho em alguma fase do ciclo. Como há várias secreções de vários hormônios e de diferentes concentrações, algumas atletas sentem alterações em seus treinamentos, de forma positiva ou de forma negativa, devido ao principio da individualidade biológica, porém algumas mulheres não apresentam nenhuma alteração em seu desempenho independente de alguma fase do ciclo menstrual, e já outras apresentam uma dificuldade considerável em diferentes períodos do ciclo menstrual.

O ciclo menstrual é dividido em fases, um ciclo de 28 dias é dividido da seguinte maneira: Fase da menstruação ou fluxo (1º ao 4º dia); Fase pós-menstrual (5º ao 11ºdia); Fase intermenstrual (12º ao 22º dia) e Fase pré-menstrual (23º ao 28º dia).


De acordo com Keul (1974), no período pré-menstrual há redução na capacidade de concentração e fadiga muscular e nervosa mais rápida. Assim como acontece com as fundistas o rendimento no treinamento de força é diferente nas diversas fases do ciclo menstrual. Na fase estrogênica (pós-menstrual) o rendimento é melhor que na progestogênica (pré-menstrual) na qual as atletas ficam irritadas e impacientes com os treinos (LEBRUN, 1995).


O aumento de alguns hormônios como as catecolaminas, o adrenocorticotrófico (ACTH) e o cortisol estão diretamente relacionado à percepção da dificuldade do exercício. Durante exercício submáximo e de curta duração, os níveis da maioria dos hormônios estão alta, com exceção da insulina, que declina e dos hormônios tireóideos, que não respondem. Entretanto, o propósito de algumas das respostas hormonais não é o conhecido e pode estar relacionado a nada mais que uma reatividade ao esforço dentro do sistema endócrino.


A maior parte dos estudos mostrou que o exercício físico de intensidade mais alta resulta em aumento maior nos hormônios que respondem ao esforço: adrenocorticotrófico (ACTH), cortisol, catecolaminas, e prolactina; o aumento desses hormônios influencia não somente no metabolismo, mas também no sistema cardiovascular, respiratório, digestivo e renal. O exercício prolongado causa uma elevação dos hormônios que sustentam a disponibilidade de substrato e o metabolismo. Uma vez que o exercício prolongado é acompanhado de perda de suor, os hormônios relacionados ao balanço de água e de elétrons também são aumentados: hormônio antidiurético (ADH) e aldosterona.

O treinamento parece ter um efeito profundo sobre o sistema hormonal, particularmente com relação aos hormônios de estresse e aos hormônios metabólicos. Muitos estudos mostram que os níveis de repouso do adrenocorticotrófico (ACTH), do cortisol, das catecolaminas, da insulina e do glucagon são mais baixos em indivíduos treinados. Isso pode estar relacionados aos maiores estoques energéticos no corpo de um individuo treinado. A prática de exercícios com menor intensidade não causa nenhum efeito significativo sobre o ciclo menstrual. Constatou-se que o treinamento árduo e intenso provoca a amenorréia em algumas atletas, sendo temporária e não apresentando complicações, desaparecendo ao suspender o treinamento árduo. Para a maioria das atletas jovens o desempenho não é muito afetado pelo período menstrual, portanto, deve-se permitir que a mulher atleta treine e compita em qualquer desporto durante a menstruação desde que ela saiba que não ocorrerá nenhum sintoma desagradável e que seus desempenhos não serão muito afetados.

Observe a tabela abaixo:


Quando a grande maioria das minhas alunas citam estar entrando no período menstrual já consigo perceber alguns sintomas:

- Menor animo para o treino;
- Maior sensibilidade;
- Diminuição na força;
- Elas começam a reclamar que estão gordas, e estão doidas para descontar na comida ou em alguém, então qualquer palavra deve ser colocada com cautela nas conversas, se não já viu né!

Passando esses dias e a partir do 8 dia até o dia 15 é notável que esses sintomas acima começam a desaparecer e é hora de você além de voltar a puxar nos treinos, ficar e muito no psicológico  pois O CORPO FAZ O QUE A MENTE QUER, porque não motivar a ir além, a se superar? Gosto mais desses dias do que nos dias "D" ( Ainda bem que sou homem ).

Seguindo essa linha de pensamento o 16 dia é aquela hora que elas começam a falar que já desinchou, que esta se sentindo melhor, mais motivada, então potencialize isso, incluindo atividades cardiorrespiratórias  elas vivem sempre nessa de retenção hídrica  então qualquer método que potencialize isso junto a alimentação balanceada elas vão gostar e muito, quem gosta de parecer uma bola? Ninguém né!

Acho que deu para ter uma noção simples mas bem objetiva!!!
Bons treinos e cuidado com a dieta e a tpm viu mocinhas!

Abraços.

Referências:
GOMES Jr. Guilherme S. Medicina desportiva. Rio de Janeiro: Gráfica Tupy, 1958. KEUL, J. et al: Heart rate and energy-vielding substrat in blood during long-lasting running. Eur J Appl Physiol, 1974. LEBRUN, CM. MCKENZIE, DC. PRIOR, JC. TAUNTON, JE. Effects of menstrual cycle phase on athletic performance. Med. Sic. Sports Exerc., 1995.

Paschoal, V., Fonseca, A.P.B.L. Síndrome Pré menstrual. Tratado de Alimentação, Nutrição e Dietoterapia. Ed.Rocca, 2007.
Professora Virginia Lavalle

Artigo legal sobre força e ciclo menstrual .
ANALISE DA FORÇA MUSCULAR EM MULHERES PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO NA FASE MENSTRUAL E PÓS-MENSTRUAL; Aurélio Henrique Machado; Jocieldo Diniz Silva; Rogério Guanabarino

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Estudo publicado em Janeiro sobre exercício em jejum e queima de gordura

As pessoas podem queimar a gordura corporal 20% a mais pelo exercício de manhã com o estômago vazio, de acordo com uma nova pesquisa da Universidade de Northumbria. 
Dra. Emma Stevenson com Javier Gonzalez e Ben voluntário Verde
Perder gordura mais rapidamente, antes do café

Em um estudo, publicado online no British Journal of Nutrition, os acadêmicos buscaram descobrir se os benefícios conhecidos do exercício, após uma noite de jejum foram prejudicados por um aumento do apetite e comendo mais alimentos no final do dia.
Os pesquisadores, liderados pelo Dr. Stevenson e Emma doutorando Javier Gonzalez, pediu 12 participantes do sexo masculino fisicamente ativos para realizar uma sessão de exercício em esteira às 10h, ou depois de terem comido o pequeno almoço ou em jejum não tendo comido desde a noite anterior.
Na sequência do exercício todos os participantes receberam uma bebida de recuperação de chocolate milkshake. No final do dia, os participantes receberam um almoço massas que eles foram convidados a consumir até que eles se sentiram "confortavelmente completo". O seu consumo de energia e do almoço gordura foi determinada e calculada, tendo em conta a quantidade de energia e de gordura queimada durante o período da manhã.
Os pesquisadores descobriram que aqueles que tinham exercido pela manhã não consumir calorias adicionais ou experiência aumento do apetite durante o dia para compensar a sua atividade anterior.
Eles também descobriram que aqueles que tinham exercido em jejum queimado gordura quase 20% a mais em comparação com aqueles que tinham consumido café da manhã antes de seu treino. Isto significa que a execução do exercício com o estômago vazio fornece o resultado mais desejável para a perda de gordura.
Javier Gonzalez, que está atualmente a realizar um PhD em Exercício e Metabolismo, disse: "A fim de perder gordura corporal, precisamos usar mais gordura do que consumimos. O exercício aumenta a quantidade total de energia que gastamos e maior proporção desta energia vem da gordura existente, se o exercício é realizado após uma noite de jejum.
"Nossos resultados mostram que o exercício não aumenta o seu apetite, fome ou consumo de alimentos no final do dia e para tirar o máximo proveito de sua sessão pode ser ótimo para realizar isto depois de uma noite de jejum."
Dra. Emma Stevenson, professor de Desporto e Exercício Nutrição e Diretor Associado do desempenho cerebral Universidade de Northumbria, e Centro de Pesquisa em Nutrição, acrescentou: "Esta pesquisa é muito importante para ajudar a fornecer orientações práticas relativas à ingestão de alimentos para as pessoas que estão se exercitando para maximizar perda de massa gorda. Deve-se destacar que este é um estudo de curta duração e só podemos especular sobre os resultados a longo prazo de tais práticas nutricionais ".
A pesquisa, intitulado "Café da manhã e exercício contingentemente afetar o metabolismo pós-prandial e balanço de energia em homens fisicamente ativos", foi publicado online no British Journal of Nutrition.

Publicado: 24 de janeiro de 2013
artigo original em inglês: http://www.northumbria.ac.uk/sd/academic/lifesciences/news/2612298/ 

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Frequência cardíaca e emagrecimento.


Frequência cardíaca ou ritmo cardíaco é o número de vezes que o coração bate por minuto.
Para isso podemos aferir manualmente ou fazer uso de monitores cardíacos, eles ajudam de forma simples e efetiva ao treinamento. Correr dentro de uma zona de frequência cardíaca específica, o ajuda a assegurar de estar treinando na intensidade apropriada para melhores resultados. Porém, sem perceber, você pode estar treinando mais forte ou mais leve do que o planejado a menos que saiba sua verdadeira frequência cardíaca máxima, sua frequência cardíaca de repouso, e que leve em consideração vários fatores que influenciam a frequência cardíaca durante a corrida.
Você pode determinar sua frequência cardíaca máxima de forma acurada durante uma sessão de treinamento intervalado forte. Um exercício apropriado é fazer um aquecimento cuidadoso e então correr 3 repetições de alta intensidade de 2 a 3 minutos subindo uma ladeira de inclinação moderada e trotar de volta assim que acabar cada uma delas. Se você correr a primeira ladeira a 90% do esforço e as outras duas dando tudo, sua frequência cardíaca deve alcançar o máximo durante a segunda ou terceira repetição.
                                          Monitor_cardiaco
Interessantemente, há evidência de que a frequência cardíaca máxima muda com o nível de condicionamento aeróbico da pessoa. Sua frequência cardíaca máxima diminui quando você obtém grandes ganhos no seu condicionamento cardiovascular, e aumenta quando você tem o infortúnio de ficar fora de forma. Uma pessoa destreinada pode experimentar uma decréscimo de 7% na frequência cardíaca máxima com o treinamento. À medida que a sua frequência cardíaca máxima muda, as zonas de frequência cardíaca de treinamento devem ser ajustadas. Caso você tenha aumentado substancialmente seu nível de treinamento, deve testar sua frequência cardíaca máxima a cada 6 a 12 semanas para checar se ela decresceu. De forma similar, caso você tenha ficado um longo período sem correr, deve verificar a sua frequência cardíaca máxima pois ela pode ter se elevado.
E a pergunta que não quer calar: Qual a freqüência cardíaca para emagrecer?
" Vários trabalhos científicos comprovam que exercícios aeróbios como coadjuvantes nos processos de emagrecimento devem ser feitos com valores em torno de 60% a 75% da FCMax. Esse percentual, aparentemente baixo, se mantido por tempo acima de 30 - 40 minutos, é muito mais produtivo na queima de gordura corporal do que quando são usadas freqüências cardíacas mais altas."

DORMIR POUCO ENGORDA?


Nos últimos anos a população reduziu as suas horas de sono e ao mesmo tempo mais pessoas tem apresentado o quadro de obesidade. Existe relação entre dormir pouco e engordar?

Através de evidências de estudos clínicos é possível afirmar que há relação entre poucas horas de sono e o aumento de peso.

Um estudo interessante feito na Austrália (1) com 2500 crianças nascidas entre 1981 e 1983. O objetivo era relacionar problemas com o sono nos primeiros anos de vida e o aumento do IMC na adolescência. O resultado encontrado foi que, nas crianças que tinham problemas de sono entre os 2 e 4 anos apresentaram uma prevalência maior de obesidade na idade adulta (21 anos) do que as crianças que dormiam bem. É importante ressaltar que ajustaram fatores como saúde mental materna, tipo de dietas e horas na televisão.


No artigo da revista o autor indica alguns prováveis fatores que influenciam na relação estudada. Uma delas é a diminuição da tolerância à glicose e a sensibilidade à insulina, outro fator que provavelmente está relacionado é o aumento do nível de cortisol e de ghrelina, a redução nos níveis de leptina que levaria ao aumento da fome. Em alguns estudos são citados também que a diminuição de horas de sono provoca alterações da termorregulação e do balanço simpatovagal que podem estar envolvidos na redução do gasto energético.

Em resumo, a privação do sono causaria dois distúrbios metabólicos principais: primeiro, um aumento da ingestão calórica por ghrelina e leptina principalmente e cortisol; segundo vai haver menor gasto energético pela disfunção dos mecanismos termorreguladores e do sistema nervoso simpático.

Referências:
(1).Mamun AA, et al. Do Childhood Sleeping Problems Predict Obesity in Young Adulthood? Evidence from a Prospective Birth Cohort Study. American Journal of Epidemiology 2007 166(12):1368-1373.

Não basta se titular Personal Trainer; tem que mostrar resultados

Hoje em dia, fala-se muito sobre qualidade de vida, saúde e estética. É senso comum que para se ter uma vida saudável, precisamos de uma alimentação balanceada – de preferência controlada por um nutricionista – , uma boa noite de sono e exercícios físicos prescritos por profissionais de Educação Física, certo? Correto!
Mas para tudo nessa vida existem os dois lados da moeda. Pessoas que se titulam profissionais de Educação física, ou melhor dizendo, Personal Trainer, e não sabem nem o que é ser um treinador personalizado ou coach. Encontro muitos casos assim por aí nas academias no dia-a-dia.

Um Personal Trainer é um profissional de Educação Física que exerce a função de treinador personalizado, registrado no Confef (Conselho Federal de Educação Física) e Cref (Conselho Estadual de Educação Física). Mas esta definição é o básico do básico. Não vamos nem entrar no assunto de estudantes se titulando como Personal Trainers; isso fica para um próximo artigo, quando poderei falar sobre ética profissional.
O cliente procura um Personal Trainer em busca de melhores resultados. Isso engloba maior atenção, correção, periodização e diversos fatores, como psicológicos e sociais; não somente físicos e estéticos.
E agora eu lhes pergunto:
Qual é o maior marketing pessoal que o Personal Trainer pode fazer? Entregar ao cliente  o produto esperado?
Não, podemos que ir além disso. Temos que ser surpreendentes. Para ser Personal Trainer, é importante sempre ir além do esperado e sempre mostrar resultados.

O resto deixo que vocês pensem um pouco sobre seus treinadores ou professores de academia.



abraços

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

FERNANDO SARDINHA EM LONDRINA .







Páginas parceiras do evento:


PÁGINA DO EVENTO NO FACEBOOK: http://www.facebook.com/events/405684686185573/

Página do Palestrante: 
http://www.facebook.com/FernandoLuizSardinha 
Vitta forte suplementos: http://www.facebook.com/VittaForte
Academia Iron gymnasium: http://www.facebook.com/IronGymnasium
Salute Refeições Balanceadas: http://www.facebook.com/saluterefeicoes 
Padaria verde: http://www.empadariaverde.com.br/

domingo, 10 de fevereiro de 2013

O segredo para emagrecer

O que a grande maioria de pessoas querem é emagrecer, ou perder aquelas sobrinhas certo?
Mas você já se perguntou o que você faz para isso?

Você já esta cansado de ler que comer de 3 em 3 horas ajuda no processo de emagrecimento, já leu também que aeróbicos feitos de forma errada não ajudam em nada na perda de gordura, que você pode ficar lá horas e horas e nada vai adiantar se você ficar la como uma lesma ou treinar sem um caminho, uma meta, pois o treino aeróbico também precisa ser periodizado.

Ai a revistinha posta perca 15 kilos em 4 semanas, você vai lá compra a revista compara tudo que ta lá para fazer a dieta, faz dois dias e chuta o balde pois não aguenta passar fome, ou a sua gula é maior que sua vontade de mudar, lembrando que dieta é prescrita individualmente, assim como treinos então consulte um nutricionista de preferencia especializado em nutrição esportiva. 



Então pense comigo, quantos kcal tem um kilo?
Você quer perder peso ou perder gordura?
Você sabe o que precisa comer antes e após seu treino?
Você sabe o que pode tomar para potencializar os resultados ?
Você controla a sua noite de sono, dome pelo menos 7  a 8 horas por dia?
Você toma aguá como deveria?

Se a maioria é não sei ou acha que sabe, consulte um nutricionista esportivo e pare de se enganar, faça as coisas certas voltadas para o seu dia-dia, para o seu treino, para a sua vida, pare de copiar de textos, de revistas e invista em você pois um suplemento e uma comida e boa para mim, já pode não ser pra você!

E o seu treino como é, vamos lá pense novamente!!!
- Você sabe que seu treino de musculação precisa ser mais intenso, com pausas menores ?
- Você faz aeróbico antes ou depois do treino? Se faz antes a possibilidade de você perder massa magra e maior, não ter resistência para o treino muscular, então mude para depois do treino, ou circuito intra treino ou em horários separados.
- Fica mais de bate papo na academia ? Melhor parar porque ta dando dinheiro para o dono ou personal para nada, e ainda irritando os demais que querem treinar de verdade.
- Você se avaliou antes de começar os treinos? Se não como a profissional vai saber como você está e como vai prescrever? Vai passar o treino padrão e acabar de de matar caso você tenha alguma patologia e depois não diz que não sabia.
- Acha besteira se reavaliar a cada 8 semanas, ou 12 semanas para ver os resultados e dar continuidade ao treinamento? Acha que é dar $ para a academia? está enganado (a) só assim sabemos os reais ganhos e como dar continuidade no processo de treinamento.



Não adianta me dizer “Sou gordinha, mas sou feliz” porque não cola. Não estou dizendo para sermos iguais a Gisele Bündchen, mas a obesidade é uma doença que desencadeia outras que você terá que controlar pelo resto da vida. O melhor mesmo é ter uma vida saudável, se alimentar de forma adequada e praticar exercícios, porque, além de fazer bem ao corpo, faz bem a mente também.

Não acredite nesse tipo de milagre porque pra essas coisas acontecerem você precisa se mexer!

Vamos treinar?!
Antes de comprar mil suplementos pense em ir em um nutricionista, antes de sair copiando treino na internet, faça uma avaliação fisica na academia e exija que o profissional explique o que está fazendo, ou contrate um personal trainer ou um consultor para te dar caminho para seu objetivo.

Mais informações sobre consultoria em contato@gabrielbau.com.br
Grande abraço,
Gabriel Baú.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Aerobiose em jejum


"A gordura queima na fogueira dos carboidratos"! Quem nunca leu esta expressão em alguns livros ou ouviu de alguns professores¸ mestres e doutores referindo-se a ineficiência de realizar aerobiose em jejum? De uma forma geral¸ eles afirmam que a oxidação de lipídios só ocorre na presença de glicose. Após um período de jejum de aproximadamente 7-9 horas¸ segundo eles¸ não adianta realizar uma atividade aeróbica moderada para potencializar a lipólise¸ pois a reserva de glicogênio apresenta-se insuficiente para tal processo.

Em nossa experiência prescrevendo exatamente a atividade aeróbia em jejum durante quase duas década observamos justamente o contrário. Vale ressaltar que não é apenas a prática que corrobora a maior oxidação de gorduras quando o aeróbico é realizado em jejum. O pesquisador sueco Torbjorn Akerfeldt aponta ser possível solicitar três vezes mais gordura se exercitando pela manh㸠em jejum¸ comparado à mesma atividade promovida no período da tarde após as refeições. Akerfeldt ainda recomenda pelo menos seis horas em jejum antes da atividade. Nessa situação¸ acredita Akerfeldt¸ que o organismo não tenha muito glicogênio estocado para ser solicitado como fonte de energia¸ ou seja¸ teria que ir direto aos depósitos de gordura para fornecimento de energia para que se possa completar a atividade.
Desde a publicação de seus estudos na renomada¸ mas extinta Revista norte americana Muscle Midia¸ no início da década de 1990¸ utilizamos sua proposta baseando-nos na tentativa com diversos atletas do bodybuilding internacional com sucesso. Nessa época estávamos no interior do maior templo do bodybuilding radical¸ nada menos do que a Temple Gym em Birmingham no Reino Unido. Muito embora não sedimentado em estudos conclusivos nessa época¸ nos foi muito eficiente a estratégia. Devem imaginar a estranhes que nos causou presunções opostas a efetividade de tal prática! Porém alguns estudos animadores vêm sedimentando nossas experiências.


No estado alimentado¸ a fonte predominante de energia é a reserva de glicogênio hepático e muscular¸ e a maior participação dos lipídios ocorre somente após 20-25 minutos de atividade. As proteínas¸ por meio da via proteolítica¸ são responsáveis por apenas 5-15% do fornecimento de energia neste processo. Já no estado de jejum¸ devido à baixa reserva de glicogênio e conseqüente reduzida participação da via glicolítica¸ a fonte predominante de energia são as gorduras¸ por meio da beta-oxidação¸ ou seja¸ os triglicerídeos são quebrados em glicerol e ácidos graxos e este último é convertido em Acetil CoA para posterior entrada no ciclo de Krebs e oxidação (CHAMPE¸ HARVEY¸ FERRIER¸ 1996). A literatura científica comprova que durante o aeróbio em jejum a presença de glicerol e ácidos graxos livres no sangue é significativamente maior do que no estado alimentado¸ reflexo da maior participação de gorduras (BOCK¸ RICHTER¸ RUSSEL et al¸ 2005; PACY¸ BARTON¸ WEBSTER¸ GARROW¸ 1985).

No jejum¸ a participação das proteínas se mantém entre 5-15% no processo de geração de energia¸ ou seja¸ o catabolismo muscular não é intenso desde que você não exagere no tempo e utilize alguns suplementos anti-catabólicos a fim de reduzir a proteólise.
Torbjorn relatou em seus experimentos que a proteína degradada diminuiu ao invés de aumentar durante a aerobiose em jejum. Em outras palavras¸ não se experimenta catabolismo muscular¸ mesmo em jejum. Em decorrência da grande utilização de ácidos graxos como fonte de energia no aeróbio em jejum. Segundo Champe e colaboradores (1996)¸ ocorre um aumento significativo na produção de corpos cetônicos¸ responsáveis pela acidose sanguínea e conseqüente queda no rendimento¸ além de toxicidade quando presente em grandes quantidades.

O objetivo do aeróbico em jejum não é melhora de rendimento e sim maior queima de gorduras.

É importante salientar que sempre aconselhamos¸ mesmo para atletas confirmados¸ a introduzirem a aerobiose em jejum progressivamente¸ pois nem todas as pessoas se adaptam facilmente a atividades com essa natureza. Em estado de repouso¸ o organismo pode se adaptar ao jejum com certa facilidade¸ mas durante exercícios¸ a situação pode não ser tão simples. Muitas pessoas não conseguem se adaptar de forma eficiente à aerobiose em jejum e podem até desmaiar¸ reação de defesa do organismo que pode provocar danos neurais (AUER¸ 1983; DE COURTEN-MEYERS et al.¸ 2000). Portanto¸ muito cuidado ao introduzir esse tipo de proposta. Normalmente¸ recomendamos para indivíduos aparentemente saudáveis¸ iniciar com um tempo de execução em torno de oito a 10 minutos¸ adicionando mais dois minutos a cada duas sessões até chegar a um período de 20 a 40 minutos de atividade.

Mas afinal¸ qual a relação da expressão "A gordura queima na fogueira dos carboidratos?"

No interior do ciclo de Krebs¸ existe um intermediário denominado oxalacetato¸ que é um dos responsáveis pelo funcionamento adequado do ciclo e oxidação do metabólito. A glicose é o principal precursor deste intermediário¸ ou seja¸ quando as reservas de glicogênio estão reduzidas a sua produção fica comprometida e o ciclo não "gira" com perfeição¸ não oxidando as gorduras de uma forma eficaz segundo alguns doutores. Informamos aos desinformados que a glicose não é o único precursor do oxalacetato¸ a via proteolítica também tem participação em menor grau (CURI¸ LAGRANHA¸ 2003). Além disso¸ nosso organismo é inteligente o suficiente para deixar reservada uma quantidade suficiente de glicose nas reservas corporais para atividade importantes¸ ou seja¸ a glicose ainda participará da produção deste intermediário¸ em menor grau é claro. Esta menor produção de oxalacetato causará uma queda de rendimento do indivíduo¸ mas ressaltamos novamente: o objetivo não é rendimento¸ e sim a oxidação de gorduras.



Algumas dicas importantes nesta atividade referem-se à utilização de algum termogênico antes do aeróbico a fim de potencializar a lipólise¸ a ingestão de 500 ml de água para prevenir desidratação¸ pois a água drena fluidos para dentro da célula e evita a quebra protéica; e a administração de aminoácidos de cadeia ramificada anteriormente com o objetivo de diminuir o catabolismo protéico e a espera de 20-30 minutos para realizar a primeira refeição do dia após esta atividade¸ pois o organismo continua a utilizar ácidos graxos após o exercício durante este tempo.

Destaca-se ainda que outro horário satisfatório para a inclusão de trabalho aeróbio efetivo para queima de gordura seria imediatamente após a sessão de treino com pesos. Após um treino com sobrecargas¸ que irá variar de acordo com os grupos musculares treinados¸ entre 30 e 40 minutos¸ costuma-se aproveitar o tempo que falta para completar uma hora ou uma hora e pouco¸ em um cicloergômetro qualquer. Nessa atividade extra já haveria uma solicitação lipídica maior¸ porque glicogênio já fora requerido em quantidade expressiva na atividade com pesos. Salientamos que essa estratégia não é utilizada no período off season¸ a não ser que a pessoa esteja concentrando mais gordura corporal do que o esperado nessa fase da preparação.

Diante disto¸ é evidente que a aerobiose em jejum é mais eficaz com o objetivo de maior oxidação de gorduras¸ contudo¸ o indivíduo sempre deve estar atento para não exagerar no tempo¸ da intensidade e no uso prolongado desta técnica¸ afinal todo exagero na vida é desaconselhado.


REFERÊNCIA

Texto retirado do site do Waldemar guimaraes.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Motivação

Você quer ser bem sucedido? 
Está disposto a se arriscar?
Está disposto a ir além do seu limite?
Assista e sinta na pele o que eu estou falando, esse vídeo é foda!



Isso é motivação pura!
Boa noite fiquem com Deus.

#foco
Me sigam no instagram pessoal, instagram.com/baugabriel ou @baugabriel dos cel!

Carnaval e as academias

As pessoas que levam o treino a serio, estão loucos para passar o carnaval pois assim os famosos "projeto verão" "projeto carnaval" se vão e as academias esvaziam.

Sendo assim os aparelhos sobram, as fanfarrices também e todos podem treinar mais tranquilos pois os entope academias vão estar nas suas respectivas casas comendo e engordando o dobro do que já estavam!!!!

O que eles não sabem é que ao chegar o inverno nosso corpo é obrigado a acelerar o metabolismo para se manter em temperaturas ideais para sobreviver e ao invés de usarem esse thermogenico natural e potencializar queima de gordura, ficam em casa em baixo de um edredom quentinho comendo muito, bom né? Até é mas se você quer resultados precisa de sacrifícios!



Escrevi rapidinho só para testar o aplicativo do iphone !

Abraços.


Voltando com atualizações neste blog!


Olá pessoal tudo bem com vocês?

Como todos sabem, usava este blog no começo assim que sai da faculdade. Com passar do tempo fiz meu site (www.gabrielbau.com.br) que acabei perdendo todo conteúdo mas graças a Deus meu domínio não.


Este site está em processo de construção e vou usar este blog para atualizar textos, videos, fotos das minhas rotinas, e temas amplos sobre saúde , qualidade de vida.

Assim que site ficar pronto posto aqui, e mesmo assim vou usar este blog no site, assim fica mais fácil.

Obrigado a todos e sigam aqui no cantinho esquerdo, compartilhem!


Abraços, Gabriel Baú.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Dicas para correr e caminhar

1) Evitar passos largos
Passos largos não são recomendados. Há o perigo de cair, além do risco de torções. Se alguém quiser andar mais rápido, deve dar passadas curtas, com um intervalo de tempo menor.
 
2) Cuidado com a forma de pisar no chão
Deve-se evitar pisar com a ponta do pé ou "marretar" o chão, dando pisadas muito fortes. O correto é primeiro aterrissar o pé no solo com o calcanhar, rotar e aterrissar a planta do pé.
 
3) Postura errada é prejudicial
A postura é outro detalhe muito importante que deve ser levado em consideração. É preciso caminhar como se estivesse olhando a 20m à frente, com a cabeça na altura dos ombros, contraindo o abdome e alternando entre os pés e os braços. Quando o pé direito vai à frente, o braço esquerdo vai também e vice-versa.
 
4) Não caminhar com pesos
Se a intenção é definir as pernas, caminhar com peso não é a saída. Outras opções como musculação devem ser consultadas. Caminhar com pesos pode lesionar a coluna, causando dores nas costas.
 
5) Atenção ao tipo de calçado
Se o calçado não for apropriado, ele não amortecerá bem o chão e, dessa forma, podem ocorrer dores nas costas e na canela. O tênis é ainda a melhor saída, mas se for apertado, por exemplo, pode contribuir para o aparecimento de bolhas nos pés. A meia também precisa ser corretamente escolhida. A melhor opção são meias que evitam o deslizamento dos pés dentro do tênis, como aquelas que têm solado antiaderente.
 
6) Hidratar-se é fundamental
É preciso beber água antes, durante e depois da caminhada. A hidratação é muito importante para evitar o aparecimento de câimbras. Mas, até mesmo para beber água existe uma forma correta: pequenos goles, para não distender o estômago e causar enjôos.
 
7) Atenção com a alimentação
Caminhar em jejum pode ser algo muito arriscado. A pessoa pode sentir tonturas e até mesmo desmaiar. Deve-se fazer refeições leves, como uma boa fruta, fibras ou derivados de leite.
 
8) Nada de hiper-treinamento
A caminhada deve ser feita de forma gradual. Não se pode querer de um dia para o outro andar grandes distâncias e muitas vezes por semana. Isso além de causar dores musculares pode ser um fator inconsciente de surgimento de estresse. O ideal é começar com 30 minutos, três vezes por semana, em terreno plano.

9) Não esquecer o alongamento
O alongamento ajuda na agilidade, facilitando a caminhada. Deve-se aquecer os músculos antes e depois da caminhada.

10) Horário ideal
Caminhadas pela manhã são excelentes para estimular e preparar o organismo para o dia todo. Mas nada contra quem quiser dormir até um pouco mais tarde e praticar exercícios só no final do dia. Os melhores horários são entre 9h e 11h, por causa dos raios solares e depois das 16h. E sempre passar o protetor solar. Caminhar à noite também é uma opção para quem fica fora o dia todo, mas para isso é necessário escolher lugares bem iluminados e tomar cuidado com a segurança.

OS 10 MANDAMENTOS DA MUSCULAÇÃO

1°- AMARÁS O HARDCORE - A VERDADEIRA MUSCULAÇÃO SOBRE TODAS AS OUTRAS.
2°- NÃO DESCANSARÁS POR HORAS ENTRE AS SÉRIES E REPETIÇÕES.
3°- GUARDARÁS OS DUMBLES E ANILHAS.
4°- HONRARÁS O DIA E O MOMENTO DO TREINO.
5°- NÃO CONVERSARÁS DURANTE O TREINO.
6°- NÃO FARÁS CORPO MOLE DURANTE O TREINO.
7°- NÃO ROUBARÁS ANILHAS, DUMBLES E PRESILHAS DO PRÓXIMO.
8°- NÃO UTILIZARÁS CARGAS QUE NÃO AGUENTAS.
9°- NÃO COMPROMETERÁS A EXECUÇÃO DO EXERCÍCIO.
10°- NÃO INVEJARÁS O CORPO DO PRÓXIMO.

Bons treinos. Maiores informações acessem: www.gabrielbau.com.br

quinta-feira, 21 de abril de 2011

ciclo de treino 8 semanas. (definição)

OBS: Não Iremos descrever os exercícios e sim os segmetos trabalhados, e isso deve ser levado em conta que cada treino e elaborado respeitando a individualidade biológica. (cada pessoa tem a sua)


Segunda- feira e Sexta-feira (circuito membros superiores)

10 minutos esteira (fc máx 70% )
Peito (20 repetições/ carga moderada alta)
Costas (20 repetições/ carga moderada alta)
Abdomen (Supra/infra / até falha)
5 minutos esteira  (fc máx 70% )

Peito (20 repetições/ carga moderada alta)
Costas (20 repetições/ carga moderada alta)

Abdomen (Supra/infra / até falha)
5 minutos esteira  (fc máx 70% )
Ombro (15 repetições/ carga moderada alta)
Bíceps (15 repetições/ carga moderada alta)
Tríceps (15 repetições/ carga moderada alta)
5 minutos esteira  (fc máx 70% )
Ombro (15 repetições/ carga moderada alta)
Bíceps (15 repetições/ carga moderada alta)
Tríceps (15 repetições/ carga moderada alta)
5 minutos esteira (fc máx 70% )
5 minutos esteira (fc máx 50% )

Terça-feira e Quinta feira 

Aerobio 40'min
20' esteira Intervalado 3' andando 3' correndo + 2' andando.
20' bike média da FC máx 70%

Quarta feira - Circuito Membros inferiores (2 passadas em cada)

10 minutos Aquecimento na esteira (fc máx 70% )
Quadríceps (20 repetições/ carga moderada)
Posterior de coxa (20 repetições/ carga moderada)
5 minutos bike  (fc máx 70% )
Panturrilha (15 repetições/ carga moderada)
Adutor (15 repetições/ carga moderada alta)
abdutor (15 repetições/ carga moderada alta)
5 minutos bike (fc máx 70% )

Finaliza com 10'min bike carga moderada. 




Comentem. Obrigado.
 

terça-feira, 19 de abril de 2011

Páscoa e os chocolates saúdaveis

Pessoal, estava lendo sobre  chocolates e achei bem interessante a matéria da Nutricionista Érica Bertevello – CRN 12281, vale a pena conferir.

A Páscoa está chegando e a boa notícia é que todos podem consumir o chocolate sem culpa, pois seu consumo com moderação pode trazer benefícios à saúde. 


O chocolate é considerado um alimento funcional pois faz bem à saúde do coração, por ser rico em substâncias de ação antioxidantes como as epicatequinas e catequinas; fonte de cafeína e teobromina, atua como estimulante do cérebro e por último o chocolate ajuda a aumentar a produção de serotonina (hormônio responsável pela sensação do bem-estar – ajudando a combater a ansiedade e depressão). 


Para pessoas que têm alguma restrição alimentar existem alternativas aos chocolates convencionais. Aqueles que sofrem de intolerância à lactose, alergia à proteína do leite e os celíacos (alérgicos ao glúten) podem consumir os chocolates à base de soja. Já para os diabéticos há opções sem adição de açúcar. 

Vejam os ovos de páscoa disponíveis na Alternativa Natural:


Ovo de Páscoa sem açúcar ATELIER DA GULA



Um ovo de páscoa delicioso feito especialmente para as pessoas que apreciam um bom chocolate mas evitam ou não podem consumir açúcar, como os diabéticos. Os celíacos também podem se deliciar com este ovo de páscoa pois não contém glúten na formulação.


INGREDIENTES: Massa de cacau, Manteiga de cacau, Leite em pó natural, Leite em pó desnatado. Contém edulcorantes artificiais maltitol e sucralose, estabilizante lecitina de soja, aromatizante. Não contém glúten.


Ovo de Páscoa sem Glúten TRI-GOSTOSO 210g



Os chocolates TRI-GOSTOSO além de saudáveis são saborosos. Atendem pessoas que adoram chocolate mas estão em busca de melhor qualidade de vida e os celíacos, os alérgicos à lactose e diabéticos.


É “TRI-GOSTOSO” pois não contem açúcar, nem lactose e nem glúten.

INGREDIENTES: Massa e manteiga de cacau, edulcorante natural maltitol, extrato de soja, maltodextrina, lecitina de soja, aroma de baunilha, sucralose.


OBS: estes ovos estão disponíveis apenas para a cidade de São Paulo- Capital e Osasco (entrega particular).


Enfim, independente do tipo que você prefere, o mais importante é consumir com moderação (pois possui muitas calorias) e dentro de um alimentação balanceada para não ganhar kilinhos extras nesta páscoa!!!


FONTE:


Érica Bertevello
Nutricionista Clínica – CRN 12281

Alternativa Natural – Delivery
www.alternativanatural.com.br


segunda-feira, 11 de abril de 2011

Qualidade de atendimento das academias.

O que faz o cliente permanecer em uma academia? 
Ou até mesmo retornar a ela?

Pois bem, todos nós somos consumidores, exigimos sempre um ótimo produto ou serviço prestado correto?

Então...
É assim que começamos, educadamente como a figura acima! RS...

A teoria é linda, mas na prática não e bem isso que acontece. Convivendo com diversas academias da cidade de Londrina/PR, percebe-se que 90% delas estão focadas na adesão de clientes, e acabam esquecendo do não menos importante que é a manutenção desses clientes.

Essas mesmas academias, nem se quer sabem o que é marketing, acham que é gastar dinheiro e não pensam que isso e um investimento, e todo investimento bem feito tende a ter retorno.

Muitas veses os proprietários nem são profissionais de educação física (isso ajudaria, porém menos importa), o importante mesmo é saber que tratamos diariamente com pessoas, comportamentos instaveis e precisamos estar preparados para isso, devemos cuidar de todos setores com total responsabilidade sempre focando o mais importante, o CLIENTE.

Cliente satisfeito, negócio bom!

Por isso valorize seus colaboradores (pare de chamar de funcionários) pois eles são sua chave de sucesso.

Devemos ficar atentos aos princípios básicos como atenciosidade, educação, postura, aparência, simpatia, empatia, saber ouvir, buscar resolução de seus problemas, tratar-lo pelo nome, não interromper sua fala, rebater a idéia do cliente, não discrimina-lo, dentre outros. Portando, podemos afirmar que a tendência do mercado futuro é que a concorrência fique cada vez mais acirrada e o cliente se tornar um fator escasso no mercado obrigando nossas empresas a lutar com unhas por aqueles que ainda restam buscando gerar cada vez mais benefícios aos clientes e valorizando o atendimento com qualidade.


Hoje as grandes organizações trabalham com parcerias de empresas específicas do setor da gestão, como no caso cito a ACAD, empresa especializada em gestão de academias.


Até mais.





domingo, 10 de abril de 2011

SINTOMAS DO HIPO E HIPERTIREOIDISMO.

A tireóide é uma glândula endócrina importantíssima para o funcionamento harmônico do organismo. Os hormônios liberados por ela, T4 [tiroxina] e T3 [triiodotironina] estimulam o metabolismo, isto é, o conjunto de reações necessárias para assegurar todos os processos bioquímicos do organismo. Os principais distúrbios da tireóide são o hipotireoidismo [baixa ou nenhuma produção de hormônios] e o hipertireoidismo [produção excessiva de hormônios], doenças que incidem mais nas mulheres do que nos homens.

SINTOMAS DO HIPO E HIPERTIREOIDISMO
1] Hipotireoidismo: Cansaço, Depressão, Adinamia [falta de iniciativa] Pele seca e fria, Prisão de ventre, Diminuição da freqüência cardíaca , Decréscimo da atividade cerebral, Voz mais grossa como a de um disco em baixa rotação, Mixedema [inchaço duro], Diminuição do apetite , Sonolência, Reflexos mais vagarosos, Intolerância ao frio, Alterações menstruais e na potência e libido dos homens.

2] Hipertireoidismo: Hiperativação do metabolismo; Nervosismo e irritação; Insônia; Aumento da freqüência cardíaca, Intolerância ao calor, Sudorese abundante, Taquicardia, Perda de peso resultante da queima de músculos e proteínas, Tremores, Olhos saltados, Bócio, Comprometimento da capacidade de tomar decisões equilibradas.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico é da área médica e pode ser feito pela dosagem do hormônio TSH produzido pela hipófise e dos hormônios T3 e T4 produzidos pela tireóide. No TSH elevado x Hormônio reduzido: Níveis elevados de TSH e baixos dos hormônios da tireóide caracterizam o hipotireoidismo. No TSH baixo x hormônio elevado: O TSH baixo e alta dosagem de hormônios da tireóide caracterizam o hipertireoidismo.

 CUIDE-SE

Submeter-se ao tratamento é um fator funfamerntal para a saúde e qualidade de vida. Os distúrbios da tireóide,  são considerados simples de diagnosticar e também de tratar. É necessário atenção a esses fatores, pois muitas vezes seus sintomas são confundidos com outras doenças. Assim, em qualquer um dos sintomas citados procure um especialista da área médica para uma avaliação e tratamento se for o caso.

sábado, 9 de abril de 2011

Lesões e inchaços: Devo aplicar frio ou calor?




Torceu o tornozelo? Tendinite? Tomou uma pancada na panturrilha? Nesses e em outros tantos momentos vem a dúvida: Devo aplicar frio (Gelo) ou calor em minha lesão?

Para saber como agir é importante entender a reação que o calor e o frio produzem em nosso corpo.

O frio...abaixa o metabolismo e reduz a circulação do local, diminuindo a reação normal do corpo em tentar mandar mais sangue para o local da lesão na busca de “consertar” o que foi lesado. Por isso a importância de se aplicar o gelo de imediato, se possível dentro dos 5 primeiros minutos após a lesão, principalmente se o trauma ocorreu durante prática de atividade física intensa.

O calor...por outro lado, provoca a dilatação dos vasos podendo aumentar o inchaço ou o hematoma, caso alguns vasos sanguíneos se rompam. Por isso o calor é utilizado antes dos exercícios, na fase de reabilitação, para facilitar a circulação sanguínea e a flexibilidade muscular.


Para a maioria dos ferimentos sérios, o gelo controla a dor e a inflamação, mas há várias exceções. Confira abaixo algumas dicas:

Virilha, quadril e músculo posterior da coxa: gelo e, após dois dias, calor
Essas distensões são causadas pela ruptura das fibras musculares, e a resposta é uma inflamação imediata. O sangue pode estar jorrando nos tecidos e o gelo vai provocar a restrição dos vasos. O calor alivia o desconforto.

Joelho de corredor (condromalacia): gelo
Corra além de seu limite e a rótula do joelho vai ficar em atrito com o fêmur, provocando danos à cartilagem, inflamação e tendinite. Alivie a dor colocando gelo triturado.

Cãibra na panturrilha: gelo
O uso excessivo de panturrilha tensionada leva a contrações musculares. Embora a temperatura fria possa ser desconfortável no início, o gelo previne a dor. Com calor, os músculos ficariam doloridos.

Dor na canela: gelo
Ele controla a dor. A sugestão é congelar água num copo de papel, depois retirar o copo e usar o bloco de gelo como um massageador. Passe pela região até ela ficar dormente.

Fasciite plantar: calor
Muita corrida pode romper o tecido que liga o osso do calcanhar à ponta do pé, impedindo a circulação. Muitas aplicações de calor podem reverter o quadro.

Tendinite- de-aquiles: calor
O enrijecimento do tendão-de-aquiles é um passo antes da inflamação. O calor vai relaxar a área e promover a recuperação, ao aumentar o fluxo de sangue nos tecidos. Uma sugestão é colocar uma toalha úmida e quente no tendão.

Importante: Este artigo é meramente informativo e não deve ser considerado em detrimento a uma consulta médica, se você sofreu algum tipo de lesão não deixe de procurar um médico de sua confiança para realizar um diagnóstico.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Atenção corredores: Dor no calcanhar




Cada quilometro que caminha provoca 60 toneladas do stress sobre cada pé. Os seus pés conseguem aguentar cargas elevadas, mas demasiado esforço empurra-os para lá dos seus limites. Quando caminha em superfícies duras, pratica desporto ou usa sapatos  que irritam os tecidos sensíveis dos pés, pode desenvolver dores no calcanhar, este é o problema  mais comum que afeta o pé e o tornozelo. Um calcanhar dorido cura-se por si próprio sem cirurgia ou outro cuidado, se lhe der bastante descanso. No entanto, muitas pessoas tentam ignorar os sinais e a dor do calcanhar, mantendo  as atividades que são a sua causa. Quando se continua a esforçar um calcanhar dorido, simplesmente piorará a situação, podendo se transformar o problema em lesão crónica, o que conduz a mais problemas. A cirurgia raramente é necessária.
Avaliação e tratamento A dor no calcanhar pode ter muitas causas. Se o seu calcanhar apresenta dor, procure de imediato o seu médico para que este determine a razão e comece o tratamento. Diga-lhe exatamente onde sente a dor e à quanto tempo. O seu médico examinará o calcanhar. Este poderá pedir-lhe que caminhe, que se coloque de pé ou para fazer outros testes físicos que o ajudam a  localizar a causa da dor. A dor do calcanhar pode dividir-se em dois grandes grupos: dor abaixo do calcanhar e dor atrás do calcanhar.
Dor abaixo do calcanhar Se a dor se localiza sob seu calcanhar,  pode ter um ou mais problemas que inflame os tecidos no fundo do pé:
  • Contusão: Quando se pisa um objeto duro tal como uma rocha ou uma pedra, podemos ferir a almofada de gordura do calcanhar. A contusão pode ou não pode apresentar-se avermelhada. A dor abranda gradualmente com descanso.
  • Fascite/fasceíte Plantar : Correr ou saltar em excesso podem inflamar a faixa de tecido (fascia) que conecta o osso do calcanhar à base dos dedos do pé. A dor centra-se sob o calcanhar e pode ser suave no início mas aumentar após descansar durante a noite. Pode necessitar fazer exercícios especiais, tomar medicamentos para reduzir o inchaço e utilizar uma talonete no calçado..
  • Esporão do calcanhar: a fascite/fasceíte plantar pode evoluir, surgindo um esporão (depósito do cálcio) onde a faixa de tecido da fascia conecta ao calcanhar. O seu médico poderá pedir um raio X para ver a saliência óssea, que pode variar em tamanho. O tratamento é geralmente o mesmo que para a fascite plantar: descansar até que a dor desapareça, fazer exercícios especiais de alongamento e utilizar talonete no calçado.
Dor atrás do calcanhar Se a dor se localizar atrás do calcanhar, poderá tratar-se de uma inflamação na zona onde o tendão de Aquiles liga ao osso do calcanhar como a bursite retrocalcaneal ou Bursite anterior do tendão de Aquiles em crianças é comum a Doença de Sever/Osteocondrose do Calcâneo/Apofisite do Calcâneo.

Frequentemente estes problemas aparecem relacionado com o excesso de corrida, desequilíbrios biomecânicos, como a pronação excessiva ou devido à fricção excessiva provocada por calçado demasiado justo no calcanhar. A dor pode aumentar gradualmente com o tempo, fazendo com que a pele endureça, avermelhe e inche. Pode desenvolver uma petuberância no calcanhar que se apresenta macia e morna ao toque. A dor aumenta quando  começa  uma atividade após descanso. Com frequência magoa  demasiado para permitir o uso de sapatos normais. Pode ser necessário um raio X para confirmar a existência de um esporão do calcanhar. O tratamento inclui descansar das atividades que causaram o problema, fazendo exercícios de alongamento , administração de medicação adequada e a utilização de calçado aberto atrás.
  • O seu médico poderá recomendar-lhe:
  •  O uso de um talonete.
  • Alongamentos do tendão de Aquiles inclinando-se para a frente de encontro a uma parede com seu pé apoiado no solo e o calcanhar elevado.
  • O uso medicamentos anti-inflamatorios para a dor e o inchaço.
  • A colocação o gelo no calcanhar para reduzir a inflamação.

     Matéria original: http://www.calcadodesportivo.com/footpain/dornospes/dor_no_calcanhar.htm